Principal | 129 - Disk Defensoria |Consulta On-line de Processos | Fale Conosco

Institucional
Defensoria
Relatórios de Atuação
Portal da Transparência
Legislação
Notícias
Contatos
NÚMERO DE VISITANTES

Desde 06/04/2011


Sala de Imprensa
Notícias

10/06/2011

• 1º Tribunal do Júri da Capital absolve assistidos da Defensoria Pública

 Jurados acolheram tese de negativa de autoria de um dos réus e legítima defesa própria feita pelo defensor público.

Paulo Sérgio Trindade da Silva e Luiz Cláudio Trindade da Silva, após julgamento pelo 1º Tribunal do Júri da Capital, ocorrido nesta quarta-feira (08/06), presidido pelo juiz Edmar Pereira, foram absolvidos da acusação de participação e autoria no homicídio praticado contra Renato Júlio do Nascimento Leal. Por maioria dos votos os jurados acolheram a tese sustentada pelo Defensor Público Alex Noronha, rejeitando a do Promotor Edson Souza, de que somente os irmãos teria praticado homicídio simples.

Nas alegações do Defensor Alex Noronha, o primeiro acusado realmente desferiu os tiros contra a vítima, mas, em legítima defesa própria, sendo acatada pelos jurados. Em relação a Luiz Cláudio Trindade da Silva, a tese do Defensor Público acolhida pelos jurados foi a da negativa de autoria.

Dentre as testemunhas que prestaram depoimentos no julgamento, uma delas disse que viu somente um dos irmãos na bicicleta efetuar os disparos com arma de fogo. A versão apresentada pelos acusados, nos interrogatórios prestados no júri, inocentou Luiz Cláudio, que afirmou que não estava no local e nem junto com seu irmão.

O crime correu por volta das 20h, do dia 27/12/2006, na passagem Caju, no bairro da Sacramenta, periferia de Belém.  Segundo a acusação, o acusado com o irmão fizeram disparos com a arma de fogo contra o desafeto. O primeiro acertou a perna e um segundo atingiu a cabeça da vítima. Ainda, segundo a denúncia, enquanto o atirador fugia numa bicicleta, a vítima era socorrida por populares, mas, chegou sem vida no hospital. 

A motivação do crime seria por vingança, segundo constou o relatório policial. Conforme a denuncia parentes dos dois irmãos acusavam a vítima de ter participado da morte de um outro irmão do acusado, em 2004.

Fonte: TJE/PA.

imprimir Imprimir Notícia



Voltar

ACESSO DIRETO
Planejamento Estratégico
Regimento Interno e Manuais de Procedimentos da DPPA
Escala de Atendimento e Audiências
Plantões
Cidadania e Direitos Humanos
Infância e Juventude
Defesa da Mulher
Direitos do Idoso
Licitações
Links
Governo de Compromissos. Gestão Por Resultados

 

Endereço
Defensoria Pública do Estado do Pará - Prédio Sede:
TV. Padre Prudêncio, 154
Centro - Belém - Pará
CEP: 66019-000

Fone: (91) 3201-2700